Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Zurraria - Dizem-me que aqui se escrevem coisas...

Zurraria - Dizem-me que aqui se escrevem coisas...

12
Dez05

Um dia estragado por aquele nome...

Nuno Costa
Acordei, levantei-me cinco minutos depois... Estava um belo dia: passarinhos a cantar, sirenes de ambulâncias a exprimir o seu estado de aflição e "vizinhos" ao gritos, o sol brilhava, estava quentinho... Depois... comecei a sentir-me estranho, lembrei-me do que me tem afligido nos últimos dias, mas afligido mesmo à séria, insónias, suores frios, um terror... comecei a ficar preocupado... o que se estava a passar é demasiado terrivel para um simples ser-humano, está bem... eu sei que sou um tipo com uma certa sapiência e capacidade intelectual.... mas, de qualquer forma, há coisas que acontecem insuportáveis... Perdi toda a vontade de ir à escola... mas a responsabilidade falou mais alto... e lá fui, numa esperança desmedida de que me fosse esquecer daquele "problema". Mas não. Ao chegar à capital algarvia, lá estavam eles... sorridentes, assustadoramente sorridentes, risos maquiavélicos, a olhar para mim... pior, estavam perto uns dos outros numa sequência lógica... fiquei perturbado... com vontades estranhas de tornar-me um serial killer para acabar com este pesadelo... resisti e tentei aliviar a tensão... "afinal não sou o único com este sentimento de revolta, existem pelo menos mais 10 milhões só no nosso país...", pensei. Resultou. Fiquei aliviado...
A aula estava interessante, como sempre; estava entretido: o jogo do galo ocupava-me a cabeça o suficiente... senti um arrepio... tinha ouvido aquela palavra outra vez! Não me afectou... tinha acabado de perder o jogo do galo pela 32ª vez e só pensava na vitória. Tive vontade de sorrir. "Afinal ainda ninguém proferiu os nomes" - pensei... aqueles malditos nomes! De repente ouvi uma sílaba que me assustou, não quis acreditar, tinha começado! Quando dei por mim, já estava dito o primeiro. E logo o pior: Mário Soares... às tantas veio o Alegre, o Louçã e o Jerónimo... fez-se silêncio. O estado de tensão voltou! Tentei mais uma vez aliviá-la e procurar um ponto positivo para não me sentir tão mal: "podia ser bem pior... pelo menos não disseram...." - CAVACO SILVA - gritou alguém do fundo da sala... Alguém lia os meus pensamentos; olhei pra trás... era uma rapariga linda, loira de olhos azuis, inteligente e lia os meus pensamentos. Fiquei feliz... achei estranho, no entanto, nunca ter visto tal pessoa ao fim de alguns meses de aulas... senti uma dor no rosto, e depois outra, depois uma voz: "acorda!!"... tinha ficado inconsciente ao ouvir "Cavaco Silva"...
Saudinha da boa....

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Zurras Mail

zurraria@gmail.com

Zurraria

Para além de ocuparmos espaço na net, não fazemos mais nada...

Arquivo

  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2008
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2007
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2006
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2005
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D