Zurrar!Pelo génio de Bruno Nunes / Qui, 27 Mar, 2008 às 23:56

Como parece que este blogue anda numa onda de cariz musical revivalista, faço-me à estrada com o resto da trupe e apresento mais uma proposta bonita.
Num momento em que o cd está com os pés prá cova e o povo quer é novas tecnologias, a saudosa cassete (K7, para o pessoal abreviante) já é uma peça de museu desconhecida das novas gerações. Com ela o mundo descobriu a fita magnética e a capacidade de individualizar ainda mais a experiência musical de cada um.
Tudo isto com a introdução da expressão "mixtape". Coisa linda, a mixtape. Num momento ouvíamos o "War Pigs" dos Black Sabbath para depois sermos envergonhadamente empurrados para o "Bicho" do Iran Costa. É certo que Hollywood ajudou a romantizar a mixtape em muitos filmes, mas caramba, uma pessoa só aguenta ver comédias românticas protagonizadas por algum galã dos anos 80 até certo ponto. De modo que com o final do lado A e do lado B, a herança passou para o cd, mas o sentimento nunca foi o mesmo. Sempre me pareceu que um cd gravado num computador não transmite grandes sentimentos, mas enfim.
Proponho então um regresso ao passado, mais precisamente ao Muxtape, um conceito marcado pela simplicidade e pelo minimalismo. Conta-se então que no Muxtape o povo tem a oportunidade de fazer uma mixtape de doze músicas para todo o mundo ver.
Mais simples não há, com três cliques apenas é possível fazer o upload de doze sons à escolha, sendo que também ficamos com acesso às playlists dos outros membros.
Agrada-me a limpeza visual e a simplicidade de todo o processo, numa iniciativa que consegue, no meu entender, capturar alguma da essência da cassete perdida na frieza do bite e dos zeros e uns.
Enquanto não criam a vossa muxtape, atentem alguns exemplos do trabalho de outra rapaziada.


Comentários:
De Pedro Martins a 28 de Março de 2008 às 15:01
Perde-se na mística mas ganha-se em mais uma ferramenta, da dita web2.0, bem jeitosa!


De Voice_Of_The_Opressed a 28 de Março de 2008 às 17:39
mas e afinal qual é a vantagem tirando o lado saudosista, já que a gravação em cd dá mais qualidade de som, ergonomia, capacidade....


De Pedro Martins a 28 de Março de 2008 às 17:49
Desafio-te a partilhar com amigos que tenhas espalhados pelo mundo - caso os tenhas, se não apenas imagina - a partilhar a tua playlist através desse método ergonimico e de qualidade como o CD.

Este projecto ganha nesse aspecto, primeiro porque, embora não seja a única forma de fazer essa partilha, é a forma mais simples, limpa (no sentido da mesma ergonomia mas aplicada à WEB) possível.


De Bruno Nunes a 28 de Março de 2008 às 18:45
Compreendo que não seja apelativo para todos, mas no meu caso apelou-me mais pela singularidade da ideia.
Naquela: tens doze músicas para apresentar ao mundo, quais são as tuas escolhas?


De xCUNHAx a 29 de Março de 2008 às 23:05
Já agora, desculpa o offtopic, mas tou sem guito no tlm por isso vai mm aqui! lol Agora tou no algarve! A partir de segunda é que vou para Lx! Depois logo combinamos kk coisa para ir ver disso das lojas! :) halla


De xCUNHAx a 29 de Março de 2008 às 22:57
Image (http://s146.photobucket.com/albums/r257/xP0G0x/?action=view&current=tapes.jpg)

São apenas 4, mas foram todas compradas em 2007 e 2008 o que prova que as tapes não estão de todo mortas! Eu próprio estou a considerar o lançamento de uma compilação de música que fiz neste formato! Ora, o facto é que do ponto de vista racional poucas são as razões para continuar a fazer isto, mas o gosto pela música e tudo o que implica é poucas vezes racional, sendo antes comandando pelo sentimento e neste caso em particular ( como acontece com o vinil ) por um certo fetichismo sobre o objecto! Não bastasse isso e todas aquelas tapes são edições limitadas e numeradas pelo que implica um certo sentimento de individualidade ... já que os mp3 e os cds são normalmente feitos em série e existem milhões iguais para toda a gente ...

bem, fica aqui a minha opinião de saudosista e de amante da música!


De Pedro Martins a 30 de Março de 2008 às 02:01
acho muito "bonita" essa tua atitude, mas apenas te queria lembrar que as k7's não são de fabrico artesanal...também são, ou foram, feitas em serie!


De xCUNHAx a 30 de Março de 2008 às 02:06
Lol eu sei ... algumas daquelas k7's enquanto objecto vindo da fábrica há aos milhares tbm, no entanto depois das músicas gravadas é que se torna em algo mais pessoal ( e nalguns casos é tudo home made bem ao velho estilo DIY )

Espero ter-me feito entender melhor desta vez!


De Pedro Martins a 30 de Março de 2008 às 02:47
sim, ja o tinhas sido da outra vez....mas um gajo tem sempre que implicar :P


Comentar post

Zurraria
Para além de ocuparmos espaço na net, não fazemos mais nada...
Zurras Mail
zurraria@gmail.com
Energúmenos
Bruno Nunes
David Fernandes
João Carvalho
Nuno Costa
Pedro Guerreiro
Pedro Martins
Zurras FM
Sites Catitas
Zurros no Curral

O último zurro

Zurras FM - Foge Foge Ban...

Um belo par...

O adeus...

A morte anunciada do Fest...

Lily Allen prepara novo á...

Foto-Galeria Record

M.I.A - Paper Planes

"...if you're epileptic, ...

Dead Combo no Lux - falto...

Palha Antiga

Abril 2009

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds