Zurrar!Pelo génio de Pedro Guerreiro / Ter, 23 Out, 2007 às 18:10

Talvez devesse começar por um aviso, do género: "Se quer ser escritor, não leia Murakami".
Porque é constrangedor, acima de tudo. "Kafka à Beira-Mar".
É incrível como, sem grandes preciosismos estilísticos, - não li o original, confesso, o meu japonês já teve melhores dias - se consegue um restulado assim. A prosa parece escorrida de um fôlego, e os diálogos brilhantes, surreais, perfeitos.
O surrealismo não se esgota, porém, nos diálogos. O próprio livro é uma ode surrealista, e um hino ao volte-face, à reviravolta, aos plots sucessivos, página após página.
Haruki Murakami tem muitos méritos. As referências culturais que, diálogo após diálogo, vão transparecendo, conferem humanidade ao romance. Identificação. Mesmo apesar das referências pop[ulares] serem bastante díspares das do rapaz de 15 anos, Kafka Tamura, que já leu tudo do Franz homónimo, quase toda a literatura japonesa, e ouve Schumann, Schubert, Beethoven, Puccini, Duke Ellington.
Tamura é um sonho de Murakami. Murakami tem uma obsessão pela música e explana-a ao longo do livro, muito por culpa de Kafka Tamura, à laia de alter-ego.
Uma badana do livro indica-nos uma pequena biografia de Murakami onde nos diz que foi dono de um bar de jazz, para ajudar a explicar o fenómeno.
Vou mais longe:
Murakami é fascinado pelas literacias. E usa este livro para explicar o processo.
Temos Kafka Tamura: um adolescente de 15 anos literado como um professor universitário das mais variadas áreas (talvez mais), desde a Literatura, a Música, a Política, a História.
E Hoshino, um jovem adulto que, perfeitamente ignorante, toma parte num processo em que aprende a descobrir música erudita, através de Beethoven e do seu Trio ao Arquiduque.
Entretanto, omiti os verdadeiros plots. Propositadamente.
Cito: "Viciante", Independent; "Maravilhoso", Daily Mail; "Hipnotizante", The Times.
Leiam.


Comentários:
De menphis_child a 23 de Outubro de 2007 às 23:41
Dele apenas li " Sputnik, meu amor" e adorei...tenho mesmo de me começar a dedicar ás suas obras.


De bada bing a 1 de Novembro de 2007 às 02:53

Eu é mais Tsubasa, Wakabayashi e Wakashimazu.


De omeletez a 17 de Novembro de 2007 às 10:50
Já li esse de Murakami, e ando-me a dedicar para ler todos os livros desse escritor.. Adquiri há pouco tempo o "Sputnik meu amor" e só lamento que a Biblioteca Municipal de Faro não tenha este autor japonês presente na sua parafernália literária..

Tenho também a minha crítica acerca de "Kafka à Beira - Mar" no meu blog.. Aqui fica o endereço: http://omeletez.blogs.sapo.pt/42135.html

Parabéns pelo teu trabalho por aqui, apreciei muito o aspecto 'clean', o visual e os textos. Continua.

Um abraço,

Ana.


Comentar post

Zurraria
Para além de ocuparmos espaço na net, não fazemos mais nada...
Zurras Mail
zurraria@gmail.com
Energúmenos
Bruno Nunes
David Fernandes
João Carvalho
Nuno Costa
Pedro Guerreiro
Pedro Martins
Zurras FM
Sites Catitas
Zurros no Curral

O último zurro

Zurras FM - Foge Foge Ban...

Um belo par...

O adeus...

A morte anunciada do Fest...

Lily Allen prepara novo á...

Foto-Galeria Record

M.I.A - Paper Planes

"...if you're epileptic, ...

Dead Combo no Lux - falto...

Palha Antiga

Abril 2009

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds